Se rio de mim, me levem a sério.
( PAULO LEMINSKI)

sábado, setembro 19, 2009

Ansiedade

Ela trouxe com ela insônia, unhas roídas, fome de cafeína, doces e álcool, nervosismo, gritos, falta de ar, medo, exageros, lágrimas, auto-confiança abaixo do chão, compulsão, remédios, hiperatividade, cansaço e tudo mais... Depois me faz cair na cama sem nem desejar bom dia.
Ela me faz sonhar 3 segundos pra chorar 15, sorrir 5 gritando 13, me faz depender das dores pra saber que por mais difícil que possa ser o problema, mais inteira eu sairei do buraco.
Me faz ser trágica, mas quando ela não está ao alcance da minha cabeça e pele me faz alguém sem intensidade nenhuma, sem idéia, sem paixão...
Pra ela não existe nenhum ontem e nenhum hoje, só o amanhã! Nenhum antes e nenhum agora, só o após.
Faz o silêncio doer e me acalmar.
Ela é pura música,
pura poesia,
puro prazer...
Ela é a ansiedade, aquela que divido com milhares de pessoas.
Ansiedade que me sonda toda madrugada e me faz sentir viva. Obrigada ansiedade por me fazer acreditar que sou de carne, osso
e pensamentos.